Os riscos do software pirata

Os riscos do software pirata

  • Comments 1
  • Likes

Dando continuidade a nossa série de posts sobre o Windows Genuíno, falaremos hoje sobre os riscos do software não-genuíno.

Poderia o uso do software pirata ser um risco para você mesmo? Uma pesquisa da IDC mostra os riscos que você encara ao usar esse tipo de software. Alguns dos resultados da pesquisa são surpreendentes.

Um dos números mais alarmantes revela que o número de arquivos contendo hacks e cracks baixados através de P2P (peer-to-peer) infectados de alguma forma e que tentavam que tentavam instalar componentes não autorizados ou que comprometiam o funcionamento do PC de alguma fora, chegava a 59%!

Você pode ler um sumário da pesquisa nesta página ou baixar diretamente o documento completo aqui (PDF). Veja alguns dos pontos principais:

  • 25% dos sites acessados oferecendo products keys, software piratas e outras ferramentas semelhantes, tentavam instalar softwares maliciosos ou que poderiam potencial causar danos.
  • 11% dos “key generators” e cracks baixados de sites tentavam instalar softwares maliciosos ou que poderiam potencial causar danos.
  • 59% dos “key generators” e cracks baixados via redes P2P tentavam instalar softwares maliciosos ou que poderiam potencial causar danos.

Deu pra sentir o tamanho a ameaça e o risco que você corre ao procurar esse tipo de software? É importante notar também que esse websites que tentam infectar o PC foram construídos para parecem uma “comunidade” onde as pessoas disponibilizavam hacks e cracks para compartilhamento. Esses sites enganam as pessoas que buscam na internet uma maneira de burlar a necessidade de adquirir licenças para softwares e fazem isso de uma forma que parecem que estão oferecendo um serviço útil ao usuário, mas são perigosos.

Os resultados da pesquisa também sugerem que quem vende softwares falsificados está adulterando e adicionando softwares maliciosos ao produto cada vez mais. Uma possível explicação talvez seja o fato de que mais pessoas estão utilizando anti-spyware, antivírus e firewalls, tornando mais difícil de que essas ameaças atinjam o usuário de forma efetiva.

Os riscos do software pirata para o seu computador

Consumidores que tenham adquirido o Windows Genuíno, correm os seguintes riscos:

  • Podem expor seu PC a sérios riscos de segurança incluindo virus, spywares, malwares e também softwares mal-intencionados que podem causar perda de informações importantes, desde fotos familiares até informações sobre a sua identidade pessoal.
  • Não tem acesso ao suporte Microsoft ou de seus parceiros autorizados, e por isso estão sujeitos a gastar mais tempo resolvendo problemas em seus PCs.
  • Não receberão os updates necessários para proteger o consumidor de riscos e ameaças na internet e não poderão aproveitar o potencial completo dos seus PCs.
  • Podem experimentar mais problemas críticos de sistema, lentidão ou perda de dados que podem requerer tempo e dinheiro para reparar suas máquinas e que, por sua vez, podem danificar reputações valiosas e relação com consumidor.

Os riscos do software pirata nas empresas

Uma das razões do WAT (Windows Active Technologies) estar sendo bem sucedido é o foco que tivemos na educação e alerta dos consumidores quando o Windows não era genuíno. Alertando os consumidores nós tornamos mais difícil que softwares piratas fizessem mais vítimas. Mais pessoas do que você pode imaginar são vítimas de softwares falsificados apenas por terem sido mal informadas sobre isso.

Em um relatório publicado no último dia 02, a Microsoft conseguiu mostrar alguns pontos relevantes relacionados a importância do Windows Genuíno. O relatório mostra que o número de computadores infectados em um país é proporcional ao volume de Windows não-genuíno ali encontrado.

image

Isso acontece, Segundo Jeff Williams, Gerente do Centro de Proteção contra Malware da Microsoft, por que os usuário de Windows não-genuíno deixa de utilizar o Windows Update, onde são disponibilizados os patches de segurança do sistema, que tornam os computadores mais seguros e menos vulneráveis a esse tipo de ameaça.

Os efeitos da pirataria de software na economia global

Em outro estudo de mercado recente, a IDC revelou que se o percentual de softwares piratas utilizados hoje caísse em apenas 10% nos próximos 4 anos, mais de 2,4 milhões de novos postos de trabalho poderiam ser gerados, contribuindo para um crescimento econômico global de 400 milhões de dólares. Veja o relatório completo sobre os efeitos econômicos da pirataria de software da IDC: 2005 IDC Economic Impact Study.

Outro dado revelado é de que 37% do software encontrado nas empresas eram piratas. Além disso, boa parte do software falsificado encontrado era de alta qualidade, o que significa que as empresas provavelmente compraram o produto de boa-fé, mas gastaram dinheiro com software não licenciado nem genuíno.

Esse é o motivo pelo qual o Windows 7 traz em sua nova tecnologia de ativação muito mais informação para o usuário, buscando instruí-lo sempre da melhor forma possível pra não ser pego de surpresa, adquirindo software não legalizado mesmo sem saber o que está fazendo.

Para mais informações visite o site oficial do Windows Genuíno.

Para saber se o seu software é original e ver mais dicas sobre como identificá-lo, clique aqui.

Gostou desse post? Então confira também nosso Twitter e nossa página no Facebook.

1 Comments
You must be logged in to comment. Sign in or Join Now
  • conrado
    1 Posts

    Discordando dos pontos apresentados neste post, indico a leitura destas reportagens "Pirataria reduz no Brasil" http://tinyurl.com/ykr5xzd e  "Microsoft demite mais 800 funcionários" http://tinyurl.com/ycdqxez.

    Defendo que as empresas devem obter sua renda baseada em serviços, como o Google por exemplo. O simples fato do windows ser ou não original, não elimina o risco para o usuário, lembre-se do CONFICKER. Não me recordo, de um caso sequer, onde a Microsoft reembolsou alguma empresa pelos danos obtidos quando o conficker explorou uma falha no Windows XP. O produto é caro e não dá garantias ao cliente. Não defendo a pirataria, mas o fato de ser ou não pirata, não muda em nada a situação do cliente.